Enquete

Qual o tipo de pessoa que mais atrapalha sua evolução?

Não é possível ser feliz sem ter um propósito de vida, afirma sociólogo

segunda-feira, 12 de março de 2018

Felicidade

A felicidade é a meta de 100% das pessoas. É impossível ser feliz o tempo todo, mas existem possibilidades reais de atingir esse tão valioso sentimento.

O sociólogo britânico William Davies, professor da Universidade de Londres, lançou o livro ‘The Happiness Industry’ (A Indústria da Felicidade).

Na opinião dele, o processo para se sentir mais feliz inclui uma dose problemas.

“Isso fica muito evidente em processos criativos, que nos dão uma sensação de propósito, mas podem causar dor”, afirma o teórico.

Por exemplo: quem escreve um diário revive tristezas e decepções ao passar tudo para o papel, mas esse ato pode ser uma catarse capaz de aliviar o coração e a alma, deixando o caminho mais curto para a felicidade.

Toda forma de expressão artística exige que se mexa nos sentimentos mais profundos, bons e maus. Não dá pra ser feliz guardando negatividade.

“O filósofo Aristóteles via duas ideias de felicidade: hedonia, que tem a ver com o prazer momentâneo, e eudaimonia, relacionada a uma vida de propósito, significado e virtude”, explica Davies.

Dois exemplos de felicidade instantânea e passageira: quando ganhamos um presente desejado e quando sentimos o prazer de comer algo que gostamos muito.

Já a tal felicidade eudaimonia, com duração mais longa, seria experimentada quando conquistamos algo que exigiu esforço pessoal, como o emprego dos sonhos e uma viagem planejada.

Seja como for, o importante é construir a própria felicidade ao invés de esperar que alguém ou algo o faça feliz.

Últimas NotíciasAs Mais Lidas