Enquete

Qual experiência transcendental você gostaria de viver?

Estudo reforça a eficiência da musicoterapia no enfrentamento do câncer

sexta-feira, 17 de março de 2017

Musicoterapia

Para quem está em tratamento contra um câncer, ou acompanha um parente ou amigo nesta situação, toda possibilidade de combater a doença e melhorar a qualidade de vida é extremamente valiosa.

No campo dos cuidados integrativos, que visam cuidar não apenas do corpo, mas também da mente e até do espírito do doente, a musicoterapia tem apresentado resultados positivos.

Um estudo realizado de 2011 a 2016 pela Universidade Drexel, da Filadélfia, nos Estados Unidos, revela que a terapia com música contribui para o alívio da dor, da ansiedade e da fadiga – sintomas provocados por muitos tipos de câncer.

Ainda de acordo com a pesquisa, que no Brasil foi divulgada no site do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, a musicoterapia pode resultar na diminuição do número de medicamentos tomados pelo paciente oncológico e até reduzir o tempo das constantes internações durante o tratamento.

“O musicoterapeuta emprega instrumentos musicais, o corpo, a voz e demais sons com a intenção de estabelecer canais de comunicação com seus pacientes”, explica Juliana Carvalho, coordenadora do serviço de musicoterapia do Sírio-Libanês. “O musicoterapeuta auxilia indivíduos ou grupos no restabelecimento de funções físicas, mentais e sociais.”

Desde 13 de janeiro, a musicoterapia faz parte dos procedimentos reconhecidos e oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Aos poucos, hospitais e unidades de saúde vão disponibilizar este tipo de tratamento aos pacientes.

Últimas NotíciasAs Mais Lidas